A cozinha é o lugar mais reconfortante da casa porque nele encontramos alimento para o corpo e para a alma. Deixe a Natureza entrar na sua e esqueça os produtos feitos pela indústria alimentícia em geral, que não coloca amor nesse ato nem está preocupada com a saúde do seu organismo e o de sua família!

Esse é um dos segredos de manter o bem-estar - não entregue essa função vital a terceiros - ponha a mão na massa, deixe a preguiça de lado e estabeleça como prioridade fazer a comida que vai mantê-lo longe das doenças!

sábado, 15 de novembro de 2008

Pão dos Essênios



"Deixai que os anjos de Deus vos preparem o vosso pão.
Umedecei o vosso trigo, para que o anjo da água penetre nele.
Ponde-o então no ar, para que o anjo do ar o abrace.
E deixai-o da manha à noite debaixo do sol, para que o anjo da luz solar desça sobre ele.
E a benção dos três não tardará a fazer o germe da vida brotar no vosso trigo.
Em seguida moei o vosso grão e fazei obreiras finas, como faziam seus antepassados quando partiam do Egito à casa da servidão.
Tornai a pô-las debaixo do sol quando ele aparece e, quando ele subir ao ponto mais alto dos céus, virai-as do outro lado para que elas sejam abraçadas ali também pelo anjo da luz solar e deixai-as onde estão até que o sol se ponha.
Pois os anjos da água, do ar da luz solar alimentaram e amadureceram o vosso trigo do campo e, da mesma forma, precisam também preparar o vosso pão" (p.43,44 SZEKELY, 1981).


A receita básica tem mais de 2000 anos e consta do Evangelho de Paz dos Essênios.

1. Colocar uma xícara e meia de grãos orgânicos (trigo, centeio, milho, cevada, aveia) em três xícaras de água, durante uma noite. Escorrer a água e deixar germinar durante 36 horas, enxaguando e escorrendo os grão de duas a três vezes ao dia.

2. Moer os grãos germinados em um moedor, um liqüidificador ou um processador. Amassar até adquirir a consistência de uma massa de pão.

3. Podemos adicionar diversos temperos (timo ou cominho), alimentos (alho ou cebola picada) ou passas, tâmaras, sementes de girassol etc.

4. Untar uma assadeira ou frigideira e colocar a massa em rodelas achatadas.

5. Colocar no sol ou em um lugar quente (um forno morno).

6. O pão está pronto quando por fora formar-se uma crosta fina e dentro estiver úmido, mas não grudento.

Dica: é preferível desidratar o pão ao sol, pois a massa absorverá a energia do astro-rei, fonte da vida na Terra. Em caso de dia nublado, pode-se usar o forno, tomando cuidado para não aquecer demais.

Por enquanto, só usei o forno morno: não experimentei ainda deixar ao sol, não tive oportunidade, mas quando isso acontecer, volto aqui para relatar os resultados.

Comentário adicional:

Perguntaram qual a procedência do trecho reproduzido no início do tópico.

É do livro "O EVANGELHO ESSÊNIO DA PAZ" de Edmond Bordeaux Szekely.

Mais algumas linhas:

"E o mesmo sol que fez o trigo crescer e madurar com o fogo da vida, precisa cozer o pão com o mesmo fogo.
Pois o fogo do sol dá vida ao trigo, ao pão e ao corpo. Mas o fogo da morte mata o trigo, o pão e o corpo."

Aqui está clara a alusão a não cozinhar com o fogo dos fornos e atualmente, dos fogões - segundo os essênios (e os defensores da alimentação viva), ele mata o alimento.
Imaginem o que os essênios pensariam sobre cozinhar em MICROONDAS!

6 comentários:

adalgiza disse...

De que livro é esse trecho? Adorei.

Vera Falcão disse...

Adalgiza, aproveitei tua pergunta para enriquecer o tópico - olha lá!

Oduvaldo disse...

Gostei muito de visitá-la.
A receita do Pão dos Essênios é incrível.
Abraço,
Oduvaldo.

Vera Falcão disse...

Oduvaldo, obrigada pela tua visita e concordo contigo: o pão dos essênios é maravilhoso, assim como muitas outras realizações e pensamentos desse povo!

Abraço!

Amrit Dev disse...

Parece muito interessante, vou experimentar a fazer antes que o Verão acabe e Sol se vá embora.
Aqui em Lisboa ainda está calor mas em breve começa o Outono e com ele as chuvas.
Obrigado pela receita :)
Carla

Vera Falcão disse...

Experimente, Carla, vais gostar! Obrigada pela visita, abraço!